Fale De MMN Com Todos Os Seus Amigos Sem Se Tornar “O Chato”

Bem, não estou lhe aconselhando que faça o que vou dizer aqui. Na verdade, a maneira que utilizo é a melhor para mim, mas pode não ser pra você. De fato, muitas linhas ascendentes podem dizer que você precisa ser mais "agressivo" em seus negócios, se quiser ter sucesso. Cabe a você decidir se prefere ser não tão agressivo ou chato. O que penso é que ser muito agressivo pode até render muitos cadastros à sua downline, mas isso nada quer dizer. As pessoas que entram no MMN simplesmente pra livrar-se de um chato ao seu ouvido, nada renderão. A maioria das histórias que já ouvi de pessoas que dizem não suportar o marketing de rede teve seu início justamente devido a uma abordagem, digamos, comercialmente agressiva. Então, a estratégia que eu utilizo é ser um pouco mais pacato e falar com meus amigos apenas uma vez! E nada mais. A partir daí é com eles. E pense comigo, você não precisa trabalhar com MMN para ser tachado de inoportuno. Imagine que se toda vez que encontrasse o Pedro, fosse badalar a mesma história da loja de autopeças no ouvido dele; imagine se toda sexta a noite, fosse oferecer seus produtos "da China" à sua roda de amigos na mesa do bar; imagine se passasse todas as aulas tentando recrutar seus amigos na faculdade. Não tenho dúvidas de que a gratidão do Pedro se transformaria em ódio dessa vez, mesmo sem se tratar de uma oferta de MMN. Mas por que ouvimos histórias de profissionais de MMN que agem assim? Talvez seja a tal da agressividade, tão estimulada. Mas acho que isso não seja tudo. Creio que muitos fatores psicológicos estão envolvidos no negócio do marketing de rede e eles causam muita ansiedade, sobretudo, em quem está iniciando no negócio - daí o fato da pessoa só querer falar nisso, a todo instante. Converse com algum profissional de multinível mais experimentado e talvez nem venha a saber de primeira que ele trabalha com MMN, a não ser que o momento seja realmente muito oportuno (então, com certeza, ele não deixará passar em branco). 

Essa é a diferença: quem age com profissionalismo sabe que há hora pra tudo! Sabe que há hora para trabalhar e hora para relaxar; hora para ser profissional e hora para ser apenas uma pessoa normal! 

Isso está na Bíblia, então, pelo amor de Deus, entenda que há hora pra falar e hora pra ficar calado. E não vá ficar enchendo o saco dos seus amigos a todo instante - na melhor das hipóteses o que as pessoas que agem assim conseguem é denegrir a imagem do multinível. Se você é novo nesse negócio, controle sua ansiedade. Entenda que esse é um negócio de longo prazo, que você precisa agir com senso de urgência, mas, paciência, se o momento não for ideal pra convidar alguém hoje, que convide amanhã. Ninguém vai morrer por isso!

Depois de falar (apenas uma vez) com seu amigo, era uma vez pra ele... Próximoooo!

Uma coisa, porém, deve ser levada em consideração: fale com todos os seus amigos. Não deixe passar um, sequer. Nada dói mais no coração do que saber que um amigo seu entrou na mesma empresa que você está, através de outra pessoa, só porque você não o convidou primeiro. 

Fale com todos de maneira despretensiosa e relaxada, tendo em mente que o importante é que eles saibam que você está no negócio, para o caso de se uma outra pessoa os convidar eles se lembrarem que você já fez isso. 

Pode até ser que não tenham se interessado no momento que você os convidou e venham a se interessar no futuro, ou através da apresentação de outra pessoa, mas aí eles já sabem que você os chamou primeiro e será uma questão de consciência, da parte deles. Bem, eu não sei até que ponto essa minha teoria lhe agradou, mas o fato é que ela me ajudou muito. Quando iniciei no MMN fiquei meio receoso de convidar algumas pessoas, por puro preconceito. Penso que isso aconteça com todo mundo. Quando refleti e entendi que falar do meu negócio não poderia aborrecer ninguém, a menos que eu ficasse batendo na mesma tecla o tempo todo, isso me deixou tranquilo para convidar todo mundo. Eu entendi que o MMN não torna as pessoas chatas ou inconvenientes, elas é que se deixam tornar. Então, adotei essa postura: falo uma vez e pronto. Não fico a toda hora chamando a mesma pessoa (isso irrita ela e me faz perder tempo). E juro que isso já me rendeu bons frutos. Você verá que ao agir dessa maneira as pessoas ficarão até mais interessadas e curiosas, pois, o que elas esperam é que você torne a falar de sua empresa sempre que as encontrar. Quando perceberem que você está a trabalhar firme e forte com sua empresa, mas que não toca nesse assunto quando estão juntos, o mais normal é que lhe perguntem "se o negócio é bom mesmo". E não serão raros os casos de pessoas que após você falar uma única vez lhe procurarão depois de seis meses ou mesmo um ano, já falando em se cadastrar. E aí, amigo, as chances de você ter um distribuidor comprometido em sua rede são muito maiores, pois ele aderiu ao negócio por livre e espontânea vontade - e por algum motivo que só ele sabe e que só à ele pertence, e não um que lhe fora imposto. Essa é mais uma de minhas humildes dicas, mas encerro dizendo: "se comigo deu certo, porque não daria com você?".

O que você acha de experimentar?